top of page

“Bettafilia”: amor e carinho pelos bettas? Nosso maior desejo com os bettas, associando à cinofilia

Atualizado: 16 de jul. de 2023

“Bettafilia” seria um termo aplicado que atualmente não é praticado. Não estaria errado se analisarmos em termos de criação de animais, especificamente de nossos amados bettas.


Como abordamos em nosso artigo “Estratégia para Desenvolvimento de Bettas com Genética Superior: o desafio dos criadores” em nosso site, há diferentes etapas que o criador de betta passará caso continue no hobby até seu cume, da mesma maneira que ocorre com cavalos, cães, gado, porcos, canários e tantos outros.


Em nosso artigo “estratégia para desenvolvimento de bettas com genética superior” destacamos os diferentes estágios da jornada do criador de animais, especialmente bettas, direcionando o estudo e conhecimento para melhoria genética do plantel de bettas (regional, nacional, mundial).


Analogamente à cinofilia, não há atualmente no mundo dos bettas os mesmos cuidados como os animais citados. Você concorda?


Veja o quadro abaixo:



O que

Cães

Bettas

Estudo do manejo básico (ou de manutenção)

Sim

Sim

Estudo do manejo reprodutivo (como reproduzir bettas em cativeiro)

Sim

Sim

Estudo das raças e classificação (padrões físicos e estéticos)

Sim

Não. Existem muitas lacunas em algumas e pontos controversos entre outras. Além disso, criadores em geral não aprofundam seu estudo e conhecimento neste aspecto de maneira geral.

Estudo da genética, árvore filogenética, relações evolutivas

Sim

Não. Há países com maior avanço no estudo, mas ainda a massiva população de criadores não a conhece.

Estudo de padrões de competição

Sim

Não. A massiva maioria de criadores não a conhece ou tenta, mas sem resultados efetivamente consistentes.

Troca entre criadores de matrizes visando bettas de qualidade genética (criação seletiva)

Sim

Muito fraco em relação aos cães. Muitos cruzamentos sem direção ou foco, gerando ninhadas sem qualidade genética.

Critérios consensuados entre exposições especializadas

Sim

Muito fraco. Cada exposição tem seus critérios, analogamente à cinofilia.

No caso dos cães, cavalos, gado, porcos, aves e tantos outros, há raças bem definidas e consensuadas.


No mundo dos bettas, isto não ocorre. E, como agravante, peixes sem qualidade genética estão recebendo nomes comerciais para aumentar sua participação de mercado.


Não somos contra estes animais, de maneira alguma. Assim como há os cães sem raça definida, há os bettas sem raça ou linhagem. Devem ser cuidados com muito amor e carinho pelo seu entusiasta, mas não recomendamos sua reprodução por questões óbvias: a perda da qualidade genética na população mundial de bettas.


Logicamente há criadores que prezam por este cuidado, nomes, designações, classificação. No entanto, há também o contrário, infelizmente.

Como se percebe, há muitas lacunas no mundo dos bettas.


Será que almejar perseguir padrões de cores e formatos bem definidos no mundo dos bettas seria exagero? Somos da opinião que não. Bastaria estudo e conhecimento na seleção de matrizes, resultando na prática da criação seletiva.


Nosso propósito com o Betta Project – A DNA Experience – é gerar congruência, de maneira a manter e reproduzir bettas de maior qualidade, associando genética e estética, além de certo grau de temperamento nas ninhadas.


Os materiais disponíveis sobre este assunto são muito escassos, rasos, apresentando conceitos da genética do betta da década 1960 e há muita informação incongruente na web, sem embasamento prático, desligado da realidade.


Dr. Gene Lucas foi pioneiro no estudo da genética do betta. Foi brilhante! Data de 1960.

Porém, a genética do betta mudou em certos aspectos nestes 63 anos (hoje, 2023), com a mistura que se tem feito no cruzamento de bettas.


Nosso maior desejo é ter bettas categorizados com consistência de maneira idealmente unânime, criadores estudando e aprofundando seus conhecimentos visando bettas de alto padrão, juntamente com materiais que suportem estas premissas.


Desde 2010 (antes mesmo da publicação do site) iniciamos nesta jornada.


Temos hoje os seguintes materiais já publicados que podem suportar esta ideia:

  • Curso sobre a Genética do Betta

  • Nossa proposta para classificação de bettas

  • Análise das linhagens e novas linhagens que surgem ao longo do tempo (sempre em atualização)

  • Curso sobre manejo reprodutivo

  • Lógica e interfaces de uma plataforma mundial de pesquisa e cadastro de bettas

  • Vídeos instrutivos divulgados em mídias sociais (Youtube e redes sociais atualmente usadas)

  • e o contínuo desenvolvimento de artigos que suportem esta ideia.


Sabemos que iniciativas nesse sentido estão surgindo, sob nova roupagem, didática, materiais adjacentes, e assim por diante. Isto é muito positivo, pois a didática sempre deve ser aprimorada, novos conceitos aplicados, novas linhagens desenvolvidas, novos criadores surgindo e outros saindo, e assim é o hobby.


Neste sentido, a cinofilia criou caminhos retos e diretos para que o mundo dos cães fosse orientado.


Com os bettas poderíamos fazer o mesmo? Somos da opinião que sim!


Desejamos sucesso com seus bettas!






Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page